Pedro Passos Coelho afirmou, esta sexta-feira, confrontado pelos jornalistas com as suas declarações ao semanário Expresso, que a possibilidade de ser criado um grupo parlamentar conjunto “não está em cima da mesa”. 

No último dia de campanha, a Coligação Portugal à Frente esteve no Estoril e, enquanto olhava para Paulo Portas, o líder da coligação acaba por admitir a possibilidade de um grupo parlamentar conjunto, mas admite que o assunto não foi abordado entro os dois partidos que compõem a coligação. 

“Mas não é uma questão que esteja sequer em cima da mesa e não creio que venha a estar, com honestidade”


Pedro Passos Coelho negou a existência de qualquer problema de entendimento parlamentar: “Não temos, não temos nenhum problema”.

E em seguida explicou:
 

"Existe uma coligação, que tem por objetivo formar o Governo. (...)  Se por qualquer formalismo tivéssemos no Parlamento de fazer alguma coisa, nomeadamente constituir um grupo parlamentar conjunto, que nunca falámos, para afastar qualquer dúvida formal, quanto à nossa capacidade formal para apoiar um governo, seguramente que o faríamos”