O presidente do PSD, Pedro Passos Coelho, felicitou o líder do PP espanhol, Mariano Rajoy, pela vitória nas eleições de domingo e fez votos para que "a vontade dos eleitores" seja respeitada.

"Espero, sinceramente, que a vontade dos eleitores espanhóis possa ser respeitada e que, nessa medida, possas ser bem sucedido na formação do novo Governo", disse Passos Coelho a Rajoy, num telegrama que enviou no domingo à noite ao também chefe do Governo de Espanha, a que a Lusa teve acesso.


Na mensagem, Passos Coelho felicita "vivamente" Rajoy pela "vitória eleitoral" nas eleições gerais espanholas, que o PP ganhou, mas sem conseguir maioria absoluta, e faz votos "para que a recuperação económica e social" de Espanha, que considera que o chefe do Governo do país vizinho soube "colocar em marcha em tempos de tão grandes dificuldades", prossiga e se aprofunde sob a mesma liderança.

"Tratando-se de países vizinhos que partilham valores e projetos comuns, tanto na Península Ibérica como na União Europeia, a estabilidade política aliada a uma agenda reformista orientada para a criação de emprego e de riqueza é seguramente um resultado muito importante para os cidadãos dos nossos dois países", considera o ex-primeiro-ministro português.


Também o presidente do CDS-PP, Paulo Portas, felicitou o PP espanhol pela vitória nas eleições de domingo, desejando que o partido consiga formar Governo.

Na mensagem que enviou ao líder do PP espanhol, o presidente do CDS realça a "nítida vantagem em votos, mandatos e percentagem" alcançada pelo Partido Popular nas eleições gerais.

"Espero que o PP, como maior partido de Espanha e vencedor das eleições, possa formar Governo e alcançar uma plataforma de estabilidade", escreveu Paulo Portas, na mensagem para Rajoy, a que a Lusa teve acesso.


O líder do CDS-PP considera ainda que o PP, que está à frente do Governo espanhol, fez um trabalho de "recuperação e crescimento da economia" e sublinha as "relações diplomáticas de elevada cooperação" entre Portugal e Espanha.

O Partido Popular (PP) ganhou as eleições espanholas de domingo com 123 deputados e 28,7 por cento dos votos, seguido do Partido Socialista Operário Espanhol (PSOE), com 90 deputados e 22%, segundo os resultados oficiais quando estavam escrutinados 99,5% dos boletins.

O Podemos tem 69 lugares, com cerca de 20,6%, seguindo-se o Ciudadanos, com 40 deputados e 13,9%.