"Creio que essa é uma fragilidade deste Governo, espero que não seja uma fragilidade para o país", vincou o social-democrata e ex-primeiro-ministro.




E prosseguiu: "Não há dúvida que o país se transformou de uma forma decisiva e não o teria conseguido fazer sem ser no contexto da integração europeia, mas evidentemente que hoje, olhando para trás, teríamos a noção de ser muito mais pequeninos, insignificantes, se não estivéssemos no coração do projeto europeu".


"Precisamos de ter uma atitude não desconfiada, acreditar que a Europa responde aos anseios das pessoas", assinalou o líder do PSD.




"Temos uma relação muito próxima com Espanha e era muito importante que a Espanha não mergulhasse numa crise política profunda nem numa crise financeira", advogou o antigo governante.