A secretária-geral adjunta do PS, Ana Catarina Mendes, vai encabeçar a lista do líder socialista, António Costa, para a Comissão Nacional do partido, na qual as mulheres representam cerca de 37% do total de membros.

Na Comissão Nacional do PS, o órgão máximo socialista entre congressos e que é constituído por 251 elementos efetivos, o presidente, Carlos César, e o secretário-geral socialista têm inerência.

Segundo fonte oficial dos socialistas, após o nome de Ana Catarina Mendes, segue-se na lista proposta por António Costa um representante a indicar pela estrutura dos Açores e outro da Madeira.

Após o segundo e terceiros lugares das regiões autónomas, cada uma das federações do território continental designa um elemento, sendo aplicado o critério da ordem alfabética. Ou seja, começa-se Algarve e termina-se na de Viseu.

Em relação ao conjunto de nomes de candidatos à Comissão Nacional, mas também às comissões de Fiscalização Económica e Financeira e de Jurisdição - dois órgãos nacionais que também serão votados no domingo de manhã -, a percentagem de mulheres no conjunto destas três listas a apresentar por António Costa vai atingir os 40%.

Para a Comissão Nacional, a lista de António Costa vai enfrentar uma outra apresentada pelo dirigente socialista Daniel Adrião, que em 2016 alcançou 8% dos votos dos delegados.