Um projeto de resolução apresentado pelo Grupo Parlamentar «Os Verdes» contra a venda, em leilão, da coleção de 85 obras de Joan Miró, na posse do Estado, vai ser votado na Assembleia da República esta sexta-feira.

Trata-se do terceiro projeto de resolução com o mesmo teor que o parlamento irá votar, depois de outros dois apresentados pelo PCP e pelo PS terem sido, há uma semana, rejeitados pela maioria PSD/CDS.

Na quinta-feira, o Grupo Parlamentar do PS entregou uma providência cautelar no Tribunal Administrativo de Lisboa, com o objetivo de suspender o leilão que considera «lesivo» para o Estado.

«Estamos certos de que há irregularidades no processo», disse nesse dia à agência Lusa a deputada socialista e ex-ministra da Cultura, sobre as expectativas do resultado da providência cautelar.

Em causa está o conjunto de obras do pintor catalão que ficou nas mãos do Estado após a nacionalização do BPN, e que o Governo pretende vender num leilão organizado pela Christie¿s, em Londres, a 04 e 05 de fevereiro.

No mesmo dia foi aprovado, por unanimidade, na Comissão Parlamentar de Educação, Ciência e Cultura, um parecer e relatório sobre a petição em defesa da «Manutenção em Portugal das obras de Miró», que já recolheu mais de 8.800 assinaturas desde o início de janeiro.