A Assembleia da República votou esta sexta-feira por unanimidade um voto de pesar por ocasião do Dia de Memória do Holocausto (27 de janeiro), apresentado por todos os grupos parlamentares e ao qual se associou o Governo da maioria PSD/CDS-PP.

«A Assembleia da República volta a lembrar as vítimas do Holocausto, sua morte, mas também a sua vida, por muito curta que fosse, e a de todos aqueles que sobreviveram», leu a deputada socialista Rosa Albernaz.

O texto frisou que «é fundamental não esquecer, mas também é cada vez mais importante recordar para que as atrocidades do regime nazi não se repitam», chamando ainda a atenção para o facto de se viver "um tempo" no qual se registam «de novo recrudescimentos de movimentos fascistas».

Parlamento lamenta mortes de Galvão Teles, Freire Antunes e Pereira Dias

O Parlamento lamentou  por unanimidade as mortes dos antigos deputados Miguel Galvão Teles, José Freire Antunes e Manuel Pereira Dias, com o Governo da maioria PSD/CDS-PP a associar-se aos três votos de pesar.

O advogado Galvão Teles tinha 75 anos e foi militante do PS, apesar de uma interrupção para se tornar membro do extinto PRD. Além de conselheiro de Estado entre 1982 e 1986 foi um dos mais reconhecidos juristas e docentes universitários portugueses naquela área, bem como presidente da Mesa da Assembleia Geral do clube desportivo Sporting.

Freire Antunes, falecido aos 61 anos, além de parlamentar pelo PSD, distinguiu-se como jornalista e historiador.

Pereira Dias, que contava 84 anos, foi militante socialista e também deputado na Assembleia da República.