Insultos e agressões marcam a passagem da campanha da Coligação Portugal à Frente, por Espinho, esta sexta-feira. 

Estava ainda a arruada a minutos de começar, nem Pedro Passos Coelho tinha chegado, quando um homem rasgou várias bandeiras da coligação. Os militantes colocavam-nas estratégicamente pelo caminho, e o homem rasgava-as; a comitiva não gostou, gritaram-lhe que parasse. Minutos depois, a mesma cena, mas dessa vez apoiantes do PAF decidiram impedi-lo, à força. Até porque o homem gritava impropérios e aí dois apoiantes que se juntaram à arruada levaram a mal. Mandaram-no calar. Não se calou e, depois, é o que se pode ver nas imagens:

Os homens envolvem-se em confrontos, que duram segundos, porque rapidamente mais elementos surgem para os separar. Entre eles o diretor de campanha José Matos Rosa que pede calma, e não sai dali enquanto não acalma os ânimos.

A escaramuça durou poucos instantes, e o homem, que gritava insultos e rasgava bandeiras, foi afastado por espinhenses que o conheciam.

"É um provocador, este homem é cá conhecido em Espinho",
dizia-nos um militante da estrutura local.


E o incidente ficou sanado. E dali a pouco começava a arruada: membros da comitiva, muitos jornalistas, a confusão própria no acompanhamento destas iniciativas. Mas claramente uns furos abaixo de outras arruadas realizadas pelo PSD em Espinho. Poucos apoiantes, pouco entusiasmo. 

E o que marcou mesmo a tarde foram os confrontos, que explodiram depois de mais de 15 minutos de provocações à distância. O jornalista Pedro Guerra, da Antena 1, que pode ser visto nas imagens a acompanhar o incidente, explica o que se passou à TVI24.

AO VIVO no #Periscope: Antena 1 explica incidentes no PAF #eleicoestvi24 https://t.co/ENZX8LwL5C — Judite França (@juditefranca) September 25, 2015


 

A arruada lá segue, 1 quilómetro até ao Casino de Espinho, e segue com o aparato, o folclore habitual; confetis, beijos, abraços, muitos cumprimentos, desejos de sorte e de vitória. Mas são mais os jornalistas, e a comitiva - os profissionais da campanha - do que os apoiantes espontâneos. Quem já correu esta rua pedonal com outros candidatos, noutros anos, é possível comparar o que se vê, com o que se viu. E esta ficou aquém das expetativas.