É o militante número do PSD e não hesita na reta final da campanha para as eleições de domingo. Francisco Pinto Balsemão pediu uma "maioria absoluta" para a coligação Portugal à Frente, um resultado que considera estar ao alcance de Passos Coelho e Paulo Portas.

"No domingo vou votar Portugal à Frente e vou fazê-lo com a esperança cada vez mais forte que para o bem do nosso país e de uma governação eficiente, a bem do meu futuro e sobretudo do futuro dos meus filhos e dos meus netos, que no domingo alcancemos a maioria absoluta", afirmou esta sexta-feira, no mercado da Vila, em Cascais, em que a coligação conseguiu casa cheia.

"A maioria absoluta está ao nosso alcance, a maioria absoluta tem funcionado e é uma opção democrática que temos de conseguir para bem de Portugal", disse ainda, sublinhando que Passos e Portas têm "funcionado". O histórico do PSD elogiou o "perfeitamente entedimento que em todo o país e em todas as circunstâncias" têm demonstrado.

Aliás, no início do discurso, Balsemão distribuiu elogios pelos candidatos e arrancou uma gargalhada da assistência: "Eu acho até que eles vão ter tantas saudades um do outro que são capazes de passar o dia de reflexão juntos",

No almoço estiveram presentes José Luís Arnaut, Assunção Esteves, o ministro da Economia, António Pires de Lima, o ministro da Saúde, Paulo Macedo, o ministro da Educação, Nuno Crato, e o líder da distrital de Lisboa do PSD, Miguel Pinto Luz, entre outros; e na arruada ao final da tarde, na habitual descida do Chiado, estará presente Marcelo Rebelo de Sousa.