Sem surpresas, a maioria PSD/CDS-PP aprovou sozinha, esta quinta-feira, o segundo orçamento retificativo do ano, na Assembleia da República.

Esta segunda alteração ao Orçamento do Estado para 2014 revê o cenário macroeconómico para este ano, de forma a acomodar os chumbos do Tribunal Constitucional.

Toda a oposição - PS, PCP, Bloco de Esquerda (BE) e Partido Ecologista «Os Verdes» (PEV) - votou contra.

Na semana passada, os partidos que sustentam o Governo (PSD/CDS-PP) aprovaram sozinhos o orçamento retificativo na generalidade, com a totalidade dos partidos da oposição (PS, PCP, BE e PEV) a votarem contra o documento.

4.000 rumam à AR em protesto

Precisamente para protestar contra a previsível aprovação do orçamento retificativo, quatro mil dirigentes e ativistas sindicais da CGTP desfilaram em direção à Assembleia da República.

«Contra a exploração, a luta é a solução» e «é preciso, é urgente, uma política diferente» foram as principais palavras de ordem entoadas pelos sindicalistas, segundo a Lusa.

A deslocação à AR seguiu-se à participado num plenário de sindicatos, igualmente em Lisboa. O Plenário Nacional de Sindicatos, órgão máximo entre os congressos, retificou hoje a proposta de política reivindicativa para 2015 que a CGTP já tinha apresentado e que prevê aumentos salariais de 3%.