Constança Cunha e Sá disse, esta terça-feira, na TVI24 que os últimos episódios no Governo são uma fantochada e que a situação caiu no fundo. No dia em que o primeiro-ministro fez saber que não aceita a demissão de Paulo Portas, e avisou que ele próprio não se demite, a comentadora acusou Passos Coelho de «fingir que não se passou nada».

«Isto caiu no fundo. Estamos a assistir a uma fantochada de todo o tamanho. O primeiro-ministro parece um garoto a brincar com outro garoto no recreio de uma escola (...) No fundo, o que ele diz é: Vamos fingir que não aconteceu nada, porque eu, Passos Coelho, estou disposto a fazer tudo para que Paulo Portas volte ao redil», disse a comentadora no espaço de análise nas «Notícias às 21:00».

Antes, no «Jornal das 8» da TVI, Constança Cunha e Sá afirmou que o primeiro-ministro «não pode ter ficado surpreendido» com a demissão do ministro de Estado e dos Negócios Estrangeiros.

A comentadora disse ter a informação de que «houve uma discussão no sábado durante longas horas», em que Paulo Portas explicou a Pedro Passos Coelho que «não podia aceitar a nomeação de Maria Luís Albuquerque».