No rescaldo do primeiro e histórico debate entre António José Seguro e António Costa na TVI, com a moderação de Judite Sousa, seguiu-se a análise na TVI24 com Paulo Magalhães, no programa «Política Mesmo». Entre os convidados, não foi difícil chegar a conclusões. Quem «ganhou» foi Seguro.

O debate AO MINUTO

Veja aqui o debate na integra. E não deixe de participar na sondagem da TVI24 sobre quem ganhou este primeiro frente-a-frente

«Toda a gente percebeu quem ganhou o debate. É tão evidente», disse o jornalista Rui Costa Pinto. «Não é surpresa para muita gente, mas é a confirmação. Seguro fala claro. Há pessoas que não estão habituadas em Portugal a ouvir falar claro. E percebemos ainda porque Costa não queria debates maiores», reforçou, acrescentando que «Passos Coelho e Paulo Portas devem estar a rebolar a rir».

Já Constança Cunha e Sá frisou que do ponto de vista do ataque Seguro esteve melhor e Costa mais defensivo, mas entende que a postura do atual líder do PS não joga em seu favor: «Penso que é inaceitável em política, é discurso que eu não gosto, de ressentimento, de ataque pessoal, de caráter (...). Seguro porta-se um pouco com o rapaz que andou atrás da bola e que agora não o deixam marcar o golo. Isto não é forma de discutir política. Seguro o que pede com este discurso não é apoio, é pena».

Ana Sá Lopes entende, por sua vez, que «a única coisa que António Costa parece que está a trazer é mais entusiasmo, excita-se mais, há ali uma espécie de carisma, mas o que temos visto são generalidades, não se compromete absolutamente com nada».

O PS «abriu uma guerra no pior momento», frisou depois Henrique Monteiro. «Seguro disse algumas coisas demagógicas, mas há de facto um presente dado ao PSD», depois da derrota estrondosa, histórica do PSD nas eleições europeias, que acabou por ser camuflada com a crise interna do maior partido da oposição. « Aí Seguro tem toda a razão. Isto nunca tinha acontecido».

Seguro demite-se se tiver de aumentar impostos, Costa não faz promessas

Seguro entra a atacar: Costa «traiu, foi desleal, violou regra do PS»

Seguro culpa Sócrates: «Não conseguimos mudar o passado»

O atual líder do PS e o presidente da câmara de Lisboa tem ainda outros dois confrontos marcados: já esta quarta-feira, dia 10, na SIC, e o último será dia 23, na RTP.

As eleições primárias do Partido Socialista, que decidirão o próximo candidato a primeiro-ministro, serão a 28 de setembro.

*Com Paula Oliveira, Carmen Fialho, Aline Raimundo, Manuela Micael, Sofia Santana e Verónica Ferreira