Manuela Ferreira Leite teme que as demissões no Governo escondam uma situação económica mais grave do que se sabe. Nesta quinta-feira, no seu comentário na TVI24, a antiga ministra das Finanças deixou no ar a ideia que um segundo resgate pode estar escondido nas saídas de Vítor Gaspar e Paulo Portas.

«Com alguma dificuldade, Governo chegará ao fim do mandato»

«Mais do que qualquer outra pessoa, o ministro das Finanças sabe quais são as consequências de uma decisão desta natureza. Tenho receio que estejamos numa situação muito pior do que aquela que nos é dado saber. E que o ministro sai antes de isso ficar absolutamente claro e que sai a tempo de se poder dizer ou interpretar que essa situação grave que está para acontecer é decorrente de termos perdido o ministro das Finanças. E portanto a saída do ministro das Finanças não seria uma causa e sim uma simples consequência», afirmou a comentadora.

«Eu gostava por exemplo de saber o que é que o ministro das Finanças pensava sobre a possibilidade ou não de um segundo resgate. Um segundo resgate escondido? Evidentemente que pode estar escondido. Nós acabámos por não conseguir atingir nenhum dos objetivos a que nos tínhamos proposto, pode estar a preparar-se o caminho para se dizer que tudo isto aconteceu devido à ausência do ministro das Finanças», reiterou.

A demissão de Paulo Portas suscita «exatamente a mesma dúvida», que o ministro de Estado e dos Negócios Estrangeiros «esteja a querer saltar fora num momento em que sabe que estar dentro pode ser bastante desgastante do ponto de vista político».