Augusto Santos Silva diz que Paulo Portas perdeu mais do que Passos Coelho com a solução encontrada para salvar o Governo. Na TVI24, o comentador afirma que Portas tem a credibilidade a zeros e tornou-se em «Paulo, o dissimulador».

«Ambos perderam, Passos Coelho e Paulo Portas. Eu devo dizer que contrariamente à generalidade das pessoas que tenho ouvido, penso que Paulo Portas perdeu mais. Do ponto de vista da sua credibilidade pessoal ficou em negativos, visto que não foi aquele que se demitiu irrevogavelmente, entendeu que fazer parte do Governo em condições politicas insanáveis seria uma dissimulação e portanto arranjou para si próprio o cognome de Paulo, o dissimulador», disse no habitual comentário «Os porquês da política».

«Paulo Portas é obrigado a abandonar a sua zona de conforto dos Negócios Estrangeiros e vai passar a ter que responder pelos valores da taxa de desemprego, pelos valores da recessão económica, pelos cortes na administração pública, pelos cortes de despesa comprometidos com a troika, pelas dificuldades em convencer a troika da justeza das posições portuguesas a favor de um reajustamento. Portanto, Paulo Portas vai ficar com a cruz do Governo, remetendo o primeiro-ministro para a zona de conforto da soberania», frisou.