Marcelo Rebelo de Sousa disse este domingo, no «Jornal das 8» da TVI, que a opção da Irlanda pode ter servido para Portugal ter um «programa cautelar minimalista», mas sublinhou que isso, para Bruxelas, pode depender de um consenso com os socialistas.

Salientando que, «em última análise», a decisão de recorrer ao programa cautelar caberá ao Governo liderado por Pedro Passos Coelho, o antigo presidente do PSD defendeu que deixar de fora o PS seria uma «insensatez».

O conselheiro de Estado sublinhou que o consenso com o PS será para a Comissão Europeia e para o Banco Central Europeu uma das condições para o tal «programa minimalista», que deverá ter um alcance temporal que abrangerá a próxima legislatura.

Marcelo: «PPP podem ser almofada que Governo quer guardar»