Medina Carreira disse que Paulo Portas e Passos Coelho já estão a pensar nas eleições quando falam no fim do programa de ajustamento. Na TVI24, o comentador disse que o governo anda a contar «histórias da carochinha» que são umas «mentirolas».

«Mesmo que o programa cautelar fosse aliviado temos o compromisso do pacto orçamental» explicou na TVI24.

«A atividade política não vai neste sentido por causa das eleições daqui a quatro meses. São mentirolas», criticou no programa Olhos nos Olhos.

O convidado de Judite Sousa e Medina Carreira foi esta semana Paulo Mota Pinto.

O antigo juiz do Tribunal Constitucional, Paulo Mota Pinto disse que este órgão não está bem apetrechado para analisar as questões relacionadas com o programa de ajustamento. O professor universitário e antigo deputado do PSD criticou alguns dos acórdãos do Constitucional e afirmou que tem havido decisões políticas.

«Tribunal Constitucional tem tido um entendimento político do princípio da proporcionalidade», disse Mota Pinto no programa Olhos nos Olhos, da TVI24.

E acrescentou: «O Tribunal Constitucional não só não está legitimado para estes juízos como não está tecnicamente apetrechado»

O antigo deputado considerou ainda que «o tribunal não tem avaliado suficientemente o estado de necessidade financeira em que o país está».