«Estou convencida que poderemos ter uma antecipação das eleições», declarou a comentadora Constança Cunha e Sá no seu comentário habitual na TVI24. Um dos temas desta noite foi a audiência do PCP no Palácio de Belém com o objetivo de pedir a dissolução do Parlamento e consequentes eleições legislativas antecipadas.

A posição do partido de Jerónimo de Sousa já era, aliás, conhecida, pois não foi a primeira vez que se manifestou favorável à queda do Governo de Passos Coelho. O secretário-geral dos comunistas não revelou qual a posição de Cavaco Silva face a esta iniciativa. Para Constança Cunha e Sá, a «única novidade» é a capacidade de iniciativa do PCP «permitida pelo apagamento do Partido Socialista».

«Neste momento, o único partido da oposição que tem condições para pedir eleições antecipadas é o PCP. O PS, partido numa guerra interna que não tem fim à vista, não está em condições de pedir ao Presidente da República a realização de eleições antecipadas», considerou.

Para a comentadora, «esta crise no PS deixa o Governo completamente à solta. Os erros e trapalhadas em que o Governo vai sucumbindo vão passando mais ou menos despercebidas entre o mundial e a falta de oposição.