Augusto Santos Silva criticou Cavaco Silva e Passos Coelho por quererem os portugueses como «carneirinhos» ao não aceitarem discutir a renegociação da dívida.

«Há aqueles que, de um lado, como o Presidente da República e o primeiro-ministro, entendem que devemos estar calados, fingir que o problema não se põe para não assustar os mercados, para não parecer que estamos a bater o pé às instituições parceiras, para parecermos pessoas muito educadas, carneirinhos que vão para onde a Alemanha ou Bruxelas mandarem», explicou na TVI24.

«E há outros que acham que não há nenhuma vantagem em iludir o problema e que o problema deve ser posto por um Governo capaz de o pôr junto das instâncias europeias», continuou.

Segundo o comentador, ao negar esta opção, Passos Coelho está a dizer aos portugueses que «devemos fazer de conta que o problema não existe» e «esperar ordeiramente, disciplinarmente, covardemente até, que decidam perdoar-nos».