Manuela Ferreira Leite desdramatizou os efeitos do conflito entre Governo e Tribunal Constitucional, até porque, lembrou a ex-ministra das Finanças, há reservas que chegam até ao fim do ano e uma dotação provisional de quase 600 milhões de euros, que ainda ninguém sabe onde para.

Esta quinta-feira, no seu comentário semanal no programa «Política Mesmo», na TVI24, a antiga ministra das Finanças considerou desnecessária qualquer intervenção pública do Presidente da República.

De resto, se a decisão do Constitucional impedir a entrega a Portugal da última tranche de mais de dois mil milhões de euros, até é capaz de não ser mau para o país.