Marcelo Rebelo de Sousa diz que a nomeação de José Luís Arnaut para o banco Goldman Sachs é perfeitamente normal e legítima. E o professor não tem dúvidas que o banco pretende abrir portas utilizando o nome Arnaut.

«José Luís Arnaut esteve em todas as privatizações do lado do Estado vendedor e do lado dos privados interessados, portanto a lógica da Goldman Sachs, que já disse que vai apostar em Portugal, é escolher alguém que acham que está muito bem metido no domínio das privatizações. Por outro lado é um dirigente do partido, é presidente da comissão de fiscalização de contas do PSD, portanto tem peso no partido, que por sua vez tem peso no Governo. Dir-me-á que é uma mistura entre poder económico e político. Mas esses bancos quando escolhem algumas figuras, ex-governadores, ex-ministros..., são pessoas que lá estão porque os bancos pensam que podem abrir portas ou pelo menos esclarecer o que se passa nesses países», considerou o comentador da TVI, neste domingo, no Jornal das 8.

«Congresso do CDS atou Portas a ir coligado com PSD às legislativas»

«Seguro deitou fora a possibilidade de eleições antecipadas»