Marcelo Rebelo de Sousa considera que não existe razão para que o Presidente da República dissolva o Parlamento e convoque eleições antecipadas, tendo por base a vitória do Partido Socialista nas eleições europeias.

No comentário do «Jornal das 8» desta segunda-feira, Marcelo Rebelo de Sousa afirmou que dissolver o Parlamento agora, numa altura em que o governo tem uma maioria, seria um erro, uma vez que os números das Europeias e da sondagem da TVI/Intercampus sugerem que nenhum dos partidos conseguiria uma maioria absoluta.

«Cavaco vai dissolver o parlamento para quê? Para, onde havia uma maioria, ter de se construir outra a partir de um entendimento sem contactos prévios entre PS e PSD?», afirmou Marcelo.

O comentador da TVI abordou, ainda, a questão da liderança de António José Seguro como cabeça de lista às eleições do próximo ano, afirmando que dada a margem curta para o PSD, Seguro teria de apostar num coletivo forte à sua volta para conseguir ganhar ao Governo.

«[Seguro] tem de compensar a sua debilidade com uma equipa brilhante», afirmou Marcelo Rebelo de Sousa.

Marcelo defendeu ainda que se vivêssemos num «mundo ideal Seguro estava a ser substituído por António Costa».