Para Manuela Ferreira Leite é inevitável que Portugal tenha um programa cautelar. A antiga ministra das Finanças diz que não o fazer é a mesma coisa que uma pessoa partir as duas pernas e esperar começar a andar sozinho e sem muletas.

«Não é normal que alguém pense que não vamos passar por um programa cautelar», disse. «É verdadeiramente irrealista, se um dia estiver engessada durante 2 anos e meio com duas pernas partidas acham que começo a andar sozinha e não preciso de muletas?», questionou.

A ex-líder do PSD disse ainda que o PS não pode ficar de fora da discussão e revelou que não acredita que Portugal venha a precisar de um segundo resgate.

«Segundo resgate é um cenário que não acho que se vá verificar», disse.