Constança Cunha e Sá lamenta o alheamento do primeiro-ministro da realidade do país, depois de Passos Coelho ter pedido «prudência» aos comentadores para evitar um «choque de expectativas».

«Há um recado neste discurso diretamente, e para variar, ao Tribunal Constitucional, dizendo que está tudo a correr maravilhosamente bem. Não se percebe em que mundo ele vive, porque mesmo o Banco de Portugal, tentando dar uma ajuda, não deixa de refletir, por exemplo a degradação da questão do mercado de trabalho e o desemprego», afirmou a comentadora da TVI24, nesta terça-feira.