Marcelo Rebelo de Sousa defende uma «venda rápida» do Novo Banco e concorda com a hipótese, aberta pelo governador do Banco de Portugal, de uma venda a vários investidores.

«O que se abre é a hipótese de venda a um comprador ou a vários. Defendo o que for melhor para o bolso dos portugueses, ou seja, os contribuintes não terem que entrar com dinheiro», afirmou, no seu comentário no Jornal das 8 da TVI.

Segundo o comentador, «há potencialmente investidores interessados» no Novo Banco, que deverão «manifestar interesse nos próximos meses». «Quer europeus, quer não europeus», acrescentou.

«O fundamental é que haja quem dê, sozinho ou em conjunto, um valor próximo dos 4900 milhões. Não é muito fácil que isso aconteça, por isso o governador abriu a hipótese de venda a vários investidores», concluiu.