Nem Nuno Melo nem João Semedo acreditam num acordo entre PS, PSD e CDS como quer o Presidente da República. O vice-presidente do CDS e o coordenador do Bloco de Esquerda foram os convidados do programa «Política Mesmo» na TVI24, onde debateram a crise política.

O eurodeputado centrista diz mesmo achas que António José Seguro não quer o entendimento: «Na verdade, a única coisa que eu vejo na sequência desse repto é o Partido Socialista a atracar os partidos à sua esquerda. Por razões de princípio e por coerência, estamos abertos ao diálogo, mas não tenho a ingenuidade de achar que o PS está com enorme vontade de nele participar. Não acredito que o António José Seguro queira o entendimento».

Quem também não pretende entrar no diálogo é o Bloco de Esquerda. «Eu não me sinto convidado para esse remake da troika entre PS, PSD e CDS, esse rejuvenescimento do memorando. Eu não quero ser convidado para esse festim, porque acho que será a tragédia para o país», afirmou João Semedo.