Marcelo Rebelo de Sousa considerou esta segunda-feira, na análise que fez às eleições autárquicas no Jornal das 8 da TVI, que Passos Coelho «tem sido um dos piores líderes do PSD», responsabilizando-o pela «pior liderança de umas eleições autárquicas de sempre».

O professor reconheceu a «vitória expressiva» do PS e de Seguro que consolida a liderança de António José Seguro à frente dos socialistas até às próximas legislativas, uma vitória com «sabor amargo» para António Costa, que não tem agora condições para avançar para a liderança do partido, mas que pode ter a recompensa lá mais adiante, sendo um «plausível candidato presidencial».

Seguro canta vitória e tem o «PS dominado», mas o professor advertiu que António José Seguro «ainda não aparece ao país como candidato suficientemente forte para ter maioria absoluta».

No futuro, veremos. No presente, a derrota dos sociais-democratas nestas eleições «não se converte numa queda do Governo» e, nem «Seguro pediu isso», pelo que, o professor explicou qual é o desafio de Pedro Passos Coelho neste momento.

«Passos Coelho tem sido melhor Primeiro-ministro do que líder do PSD». Acrescentou mesmo: «Tem sido dos piores líderes do PSD». No entanto, ele tem condições «para dar a volta» e a «oposição dá-lhe essa folga».

Marcelo Rebelo de Sousa recuperou a frase de Passos Coelho que há uns tempos tinha dito «que se lixe as eleições» e argumentou: «Que se lixem as eleições, estão lixadas. Confirmou-se a profecia dele [Passos Coelho]. Ao menos salve-se o país», senão «lixa-se tudo».

O desafio de Passos Coelho é, pois, «como Primeiro-Ministro, gerir o Governo melhor do que tem gerido o partido».