Constança Cunha e Sá considerou, esta sexta-feira, no seu comentário na TVI24, que os funcionários públicos e os reformados não têm razões para estar tranquilos face aos cortes extraordinários.

«Eu penso que não têm razões nenhumas para estar tranquilos, porque há aqui duas coisas: temos há segunda-feira um membro do Governo a dizer que vai haver cortes adicionais, depois temos um líder parlamentar a dizer que não vai haver cortes adicionais e depois temos um primeiro-ministro que diz que não vai haver cortes adicionais mas ainda há pouco tempo falava das reformas indexadas às questões económicas e à evolução económica do país. Portanto, isto é tudo uma enorme confusão. E o que isto parece uma novela de mau gosto que se vai arrastando», afirmou a comentadora.

Constança Cunha e Sá afirmou ainda há um mistério absoluto sobre estas medidas e que «não viu neste debate (quinzenal) um vestígio de uma ideia sobre o que é que se pretende para sustentabilizar a Segurança Social».