No seu comentário das terças-feiras na TVI24, Augusto Santos Silva comentou a situação no Banco Espírito Santo.

«Se fosse um país de capitalismo a sério, já o supervisor, a comunicação social, a oposição parlamentar, as autoridades judiciais, estariam a fazer toda a pressão empresas que compram ações de empresas que são suas acionistas quando essas empresas estão a perder valor», disse Santos Silva na TVI24, criticando «administradores bancários que são ao mesmo tempo suspeitos de irregularidades financeiras»

«Há várias áreas em que eu gostaria que Portugal, sendo um país capitalista, fosse um país capitalista a sério», concluiu.