«A solução continua a ser o crescimento económico», afirmou na noite desta segunda-feira o comentador da TVI24, acrescentando: «Há empobrecimento real, mas é menos do que parece.»

No programa desta noite, dedicado à atual situação económica em Portugal, o convidado foi Vítor Bento, economista e conselheiro de Estado, que distinguiu o empobrecimento «real» do país (sete por cento) do empobrecimento «aparente» (15 por cento).

«O conjunto da sociedade está todo hoje mais pobre», disse Vítor Bento, considerando também que «os pobres de hoje vivem muito melhor do que os pobres há 50 anos».

«A dívida pode ser sustentável», mas depende do crescimento económico, referiu. «É difícil», mas «não é impossível» pagar a dívida do Estado, afirmou o conselheiro de Estado sobre a possibilidade de restruturação.

«A descida tão abrupta das taxas de juro surpreende-me», mas «estamos, de alguma forma, a beneficiar de um movimento que tem lugar em termos internacionais», salientou Vítor Bento.