Constança Cunha e Sá reagiu à proposta do Governo para «fintar» o chumbo do Tribunal Constitucional ao diploma da convergência de pensões que passa por aumentar progressivamente a Contribuição Extraordinária de Solidariedade (CES), e também aumentar as contribuições para a ADSE. A comentadora da TVI24 diz que «isto não é uma reforma, não é nada», uma vez que se estas «medidas extraordinárias fossem apresentadas, era chumbo certo».

«Em primeiro lugar, nós ficámos a perceber que não havia plano B. Nós não esperávamos coisíssima nenhuma porque o primeiro-ministro teve declarações completamente contraditórias», afirmou Constança Cunha e Sá, acrescentando que o que esta quinta-feira foi apresentado «não é coisa nenhuma».

«O que é que isto é? Isto não é coisa nenhuma. Isto nem é reforma estrutural, nem é aumento de impostos, são duas medidas. (...) No fundo, estas medidas são, como o Tribunal Constitucional tinha dito quando chumbou a convergência das pensões, completamente avulsas e têm como único objetivo a consolidação orçamental de 2013».