Manuela Ferreira Leite considera inaceitável o Tribunal Constitucional ter deixado passar o alargamento da Contribuição Extraordinária de Solidariedade. No programa Politica Mesmo, Ferreira Leite disse ainda que Portugal «não tem que agradecer a ninguém».

Manuela Ferreira Leite comentou as declarações de Durão Barroso sobre os fundos para Portugal que foram anunciados pelo ex-primeiro-ministro como uma «pipa de massa» para Portugal.

«É algo que não temos que agradecer a ninguém, há um bolo para distribuir e desse bolo são os diferentes países que negoceiam, de forma mais ou menos competente, o montante que lhes é atribuído», explicou.

A comentadora da TVI24 cumprimentou a negociação feita pelo Governo, mas confessou que não gostava da expressão «pipa».

«Se é pipa ou não é pipa, eu acho que a pipa tem a ver com aquilo que se esperava que tivéssemos», disse Ferreira Leite que afirmou não gostar da expressão, não pelo termo, mas sim «porque dá a ideia de que é muito».

«É muito em relação a quê? Nós merecíamos menos?», questionou a ex-ministra das Finanças.