Manuela Ferreira Leite considera que a economia portuguesa está «a crescer um bocadinho» porque bateu no fundo, como se tivesse acontecido uma guerra.

«Quando há uma guerra morrem milhões de pessoas e destroem-se imensas coisas e depois não há outra consequência a não ser crescer», afirmou, na TVI24.

Por isso, e em reação às palavras do primeiro-ministro em entrevista à TVI e à TSF, a social-democrata não consegue ver onde está o sucesso. «O sucesso nem é por se atingirem objetivos nem é porque as consequências deste processo não tenham sido absolutamente trágicas», lamentou.



«Diz-me pouco que alguma coisa esteja a crescer 0,1 ou 0,2, porque estou cá em baixo, no zero», resumiu.