Constança Cunha e Sá sublinhou, esta quarta-feira, que a Europa vive sob uma ditadura de mercados que ninguém consegue controlar. Na TVI24, a comentadora comentou as multas, num total de 1700 milhões de euros, que Bruxelas aplicou a seis grandes instituições financeiras internacionais por manipulação das taxas de juro de referência em euros (Euribor) e ienes (Tibor).

«Isto mostra que nós vivemos num sistema financeiro, de mercados que estão completamente descontrolados. O que isto diz é uma coisa gravíssima: diz que há uma cartelização da banca (...) para manipular, inflacionando, as taxas de juro. Isto é absolutamente inaceitável e mostra de facto que estes mercados são ingovernáveis. No fundo, nós vivemos sob uma ditadura de mercados que ninguém consegue controlar. Porque a multa pode ser recorde, mas para os ganhos da banca é insignificante, é uma gota de água perante os milhões e milhões que se ganham através destas manipulações», afirmou a comentadora, no espaço de análise nas «Notícias às 21:00».

«Estes senhores foram responsáveis pela maior crise dos últimos tempos, em 2008. De então para cá, os Estados não fizeram outra coisa senão resgatar bancos e nós chegamos à conclusão, cinco anos depois, que a banca continua a fazer exatamente a mesma coisa, a ter a mesma prática. Isto é perfeitamente inaceitável», defendeu.