O Orçamento do Estado para 2014 foi o tema do debate desta noite entre Francisco Assis (PS), João Semedo (BE) e Ribeiro e Castro (CDS-PP) no programa Prova dos 9, na TVI24.

«O Orçamento do Estado que se prepara para o próximo ano vai acentuar os fatores recessivos. Vai ser um OE da constatação da completa falência desta solução governativa. E é também uma grande derrota de Paulo Portas, parece-me evidente. Aparece como vice-primeiro-ministro, como negociador perante a troika, como alguém que vinha impor uma alteração das prioridades políticas para Portugal, capaz até de impor isso em termos externos. E isso falhou completamente», defendeu Francisco Assis.

Já João Semedo falou em «terramoto». «Este Orçamento é um terramoto social, económico, financeiro e político. Este é o Orçamento do Estado do qual o país não vai sair. É um beco sem saída e, digo com toda a convicção, não acredito que o Governo aguente», perspetivou.

«Quando pedimos sacrifícios às pessoas é preciso que o Estado mostre que está a pedir sacrifícios às pessoas, não pode culpar as pessoas dos direitos que tinham e que foram constituindo. Se o Estado não pode honrar esses direitos e expectativas das pessoas, tem de lhes pedir desculpas», argumentou Ribeiro e Castro.