Marcelo Rebelo de Sousa afirmou este domingo, no espaço de comentário na TVI, que a decisão da Irlanda de abdicar de um programa cautelar pode ser «positiva» para Portugal. No entender do ex-líder do PSD, os irlandeses «abriram caminho» a um programa cautelar «minimalista» para Portugal, «mais brando e mais benigno».

Embora considerando que é uma boa notícia para Portugal a Irlanda regressar aos mercados sem ajuda, o conselheiro de Estado advertiu que a sujeição ao programa implica um «controlo exterior» à execução do crédito que virá de Bruxelas.

Marcelo Rebelo de Sousa salientou que é preciso prudência da parte do Governo até à conclusão do programa de assistência financeira, uma vez que não «sabe em que condições vai estar» em junho de 2014.