Constança Cunha e Sá criticou, esta quinta-feira, a atitude de Jorge Moreira da silva, que pediu contenção e desaconselhou comentários durante as visitas da troika. Na TVI24, a comentadora disse não entender a que propósito é que o ministro do Ambiente, «caído de para-quedas não se sabe de onde», criticou as reações do PSD e do colega ministro da Economia, que criticaram a postura dos credores internacionais nas negociações durante as 8ª e 9ª avaliações.

«Isto mostra bem o estado de "coordenação" deste Governo remodelado. É de facto extraordinário, quando aparece o ministro do Ambiente a mandar calar todos os outros ministros, que, de facto, nos últimos dias, têm dado um espetáculo lamentável, cada um a dizer a sua coisa, todas as coisas desencontradas», disse Constança Cunha e Sá no espaço de análise nas «Notícias às 21:00».

Para a comentadora, o ministro do Ambiente poderá até mesmo ter chamado «insensato» a Cavaco Silva: «E eu também não sei se as palavras de Jorge Moreira da Silva se referem também ao Presidente da República. Não sei se Jorge Moreira da Silva, para além de estar a dar um raspanete aos colegas do Governo, não está a dar um raspanete ao Presidente da República. Porque o Presidente, esse sim, pediu bom senso à troika».

«Novo ciclo do Governo não tem discurso» sobre o défice