No comentário desta quinta-feira, Constança Cunha e Sá, acha «evidente» que se o Governo pudesse baixava o IRS porque «caía» bem em ano de eleições, mas «é evidente que não há condições para baixar o IRS em 2015», até porque «presume» que o executivo queira cumprir o défice em 2015, mas «as pessoas ainda têm de saber o que lhes vai acontecer, de facto».

A comentadora volta a criticar a falta de cortes na despesa do Estado: «Não há reforma estrutural nenhuma!»

A «dívida é impagável. É uma estratégia fantástica que está a levar o país a um beco sem saída».

Quanto ao episódio dos cortes, com as confusões criadas entre Finanças e Governo, a comentadora disse que já «nada a surpreende» neste Governo, mas «a forma trapalhona» foi uma surpresa.

«Temos uma confusão permanente criada pelo próprio Governo. Esta trapalhada só vem mostrar que o Governo não quer explicar» e que «reina no Governo a impunidade absoluta», disse Constança Cunha e Sá.

Acompanhe o comentário na íntegra.