Manuela Ferreira Leite acredita na possibilidade de um acordo de salvação nacional entre os três partidos, uma vez que um «desacordo» teria «custos violentos» para os partidos e obrigaria a que fossem dadas explicações aos portugueses.

«É por isso que eu acho, em todo o caso, há uma luz de esperança relativamente à possibilidade de acordo. É que o desacordo tem uns custos políticos de tal forma violentos sobre os partidos, porque eles vão ter que justificar porque não chegaram a acordo», disse no comentário semanal na TVI24.

A ex-líder do PSD considerou ainda que este é o momento para Seguro se afirmar, ou não, na liderança do PS. «Se ele se subjugar às vozes do partido, em vez de se subjugar ao interesse nacional, nós ficamos a saber o que é que nos espera, caso ele viesse a ser primeiro-ministro. Se eu estivesse na posição ele, preferia perder o partido a tomar alguma decisão que fosse contra o interesse nacional».

Sobre Mário Soares, Manuela Ferreira Leite considerou que o histórico socialista está a agir apenas tendo em conta os interesses partidários e não do país.