Manuela Ferreira Leite acusa o Governo de tomar medidas avulso. No comentário semanal, às quintas-feiras, na TVI24, a antiga ministra das Finanças deixa um aviso: é preciso definir, de uma vez por todas, uma estratégia nacional para melhorar a vida das pessoas.

«Se se trata simplesmente de cortes soltos, não diria que é uma estratégia, é uma solução de recurso, de expediente. [Os cortes] São valores que só têm interesse e só devem ser defendidos com garra se tiverem como consequência a melhoria da situação económica e social do país, e estou a pensar nas pessoas», afirmou a comentadora da TVI24, no programa Política Mesmo.

Para Ferreira Leite, a ADSE é um mau exemplo das medidas avulso do Governo, que muitas vezes destroem as conquistas nacionais. A antiga ministra espera também que no jogo da campanha eleitoral a carta do aumento do salário mínimo não fique na manga.

«Não pode ficar na ideia de ninguém, nem deve, que se joga com o salário mínimo de uma forma oportunista, que haja aqui alguma oportunismo político», defendeu.

A comentadora deixa, por isso, um aviso claro a Passos Coelho: o primeiro-ministro falou de forma vaga do salário mínimo e não pode acenar com um aumento

como moeda de troca para aplicar mais cortes.