Manuela Ferreira Leite acusou o Governo de subverter o sistema de Segurança Social e transformá-la em assistencialista com os cortes nas pensões de sobrevivência.

Na TVI24, a antiga ministra defendeu, esta quinta-feira, que os cortes são arbitrários e põem em causa as contribuições feitas pelos cidadãos.

«Corte é subversão total do sistema de segurança social. Ninguém está mandatado para subverter o sistema», reiterou.

Ferreira Leite disse, por isso, compreender o incómodo dos deputados do PSD, porque a medida «é contra a matriz do partido». «Percebo que estejam muito incomodados com esta medida», afirmou.

Relativamente ao vice-primeiro-ministro, que dias antes comunicou em conferência de imprensa os resultados da oitava e nona avaliações sem mencionar os cortes nas pensões de sobrevivência, a comentadora da TVI24 disse «acreditar em Paulo Portas, até porque disse que falava com transparência».

«Tenho que acreditar que esta medida foi tomada em dois dias», acrescentou.