Marcelo Rebelo de Sousa diz que não percebe a convergência entre pensões privadas e da função pública e que é preciso que o Governo dê uma explicação válida sobre o assunto. O comentador da TVI fala num «défice crónico» das pensões do Estado.

«A ideia de aproximar os trabalhadores públicos dos privados não me convence porque ninguém me explica porquê. Vai-se fazer uma aproximação global do estatuto todo, para ver o que existe igual e o que existe diferente? Mas há uma coisa que me pode convencer. É que todos os anos entram quatro mil milhões e saem nove mil milhões, ou seja, há um défice crónico no que respeita às pensões da função pública. O sistema pode não ser sustentável. Mas então o Governo que deixe de falar em convergências e explique porque é que não é sustentável», argumenta Marcelo.