A comentadora da TVI24, Constança Cunha e Sá, debruçou-se sobre a cimeira da NATO, que se realizou esta sexta-feira no País de Gales. Um tema da atualidade internacional, mas que envolve Portugal, como membro da NATO , e que contou inclusive com a presença do primeiro-ministro, Passos Coelho.

A comentadora «esperava mais» desta cimeira. «Esperava-se a reivenção da NATO». A única conclusão que saiu da cimeira foi «algo já esperado e de efeito limitado», da aprovação da força constituída pelos quatro mil homens que vão tranquilizar os países vizinhos da Rússia e da Ucrânia.

Constança Cunha e Sá critica também o facto da cimeira ter ficado aquém das expetativas, até porque tratou de «duas situações distintas, mas que não são distintas».

Por um lado, as «sanções à Rússia» e, por outro, «que não ia haver intervenção terrestre no Iraque. Não há vontade nenhuma dos europeus e dos americanos de pôr o pé no Iraque», pelo que a comentadora conclui que «não vê ali nenhuma reinvenção da NATO».

A comentadora ironiza com o uso de certas palavras: quando se começa a dizer que uma «organização vai renascer e se reinventar ¿ eu não gosto nada dessas palavras - quando se começam a reinventar coisas é porque as coisas já estão mortas».

Veja o comentário na íntegra.