Marcelo Rebelo de Sousa considera que o Governo não deve precipitar-se na reação ao Tribunal Constitucional. O comentador da TVI disse, neste domingo, no Jornal das 8, que concorda com os fundamentos do TC para chumbar a lei da convergência de pensões.

«O Governo está a experimentar e ao experimentar em cima da hora, em pouco tempo e para conseguir um determinado objetivo, que decorre das negociações com a troika, corre um risco. Em primeiro lugar, o Governo não deve, e felizmente não o fez, hostilizar o Tribunal Consitucional. Em segundo não deve ir a correr tomar uma decisão precipitadamente, nomeadamente a que envolve os privados [no corte de pensões], vale a pena esperar um bocadinho para ver o que o presidente vai fazer ao Orçamento do Estado», afirmou Marcelo Rebelo de Sousa.



«Programa cautelar deve ser negociado o mais depressa possível»