Augusto Santos Silva diz que é o governo que está fora do consenso, apesar de apelar ao diálogo com o PS.

A confirmá-lo, diz Santos Silva, o facto de o próprio Presidente da República ter admitido no prefácio que será difícil honrar o pagamento da dívida.

«O professor Cavaco Silva explica muito bem, na pele de Presidente da República, por que é que praticamente impossível cumprindo as regras atuais conseguir pagar a dívida. Desse ponto de vista o consenso está estabelecido e quem está fora do consenso parece ser o par Passos Coelho/ Paulo Portas», disse.

Santos Silva considera também que o Governo está a tentar fazer do PS «um bode expiatório».

Sobre o encontro entre Merkel e Passos Coelho, o ex-ministro de José Sócrates não deixa de sublinhar que considera que Merkel é uma das principais responsáveis da atual política na Europa, mas sublinha que não tem «nada a apontar» a solidariedade da chanceler com Portugal.

«A minha experiência pessoal faz-me presumir alguma sinceridade, portanto não são apenas palavras de diplomacia, vãs, para inglês ver», disse, referindo-se ao apoio de Merkel na autonomia de Portugal em escolher como quer sair do programa de ajuda financeira.