Marcelo Rebelo de Sousa considera que a entrevista do primeiro-ministro Passos Coelho deu esta semana à SIC foi «uma desilusão» e «valeu zero». No seu comentário habitual no «Jornal das 8», Marcelo Rebelo de Sousa sublinhou que esta foi «uma entrevista com pouca audiência, a segunda menos vista de Passos Coelho, o que mostra que as pessoas estão um pouco cansadas do Governo e do primeiro-ministro».

Nesta entrevista, o comentador critica o projeto a prazo do primeiro-ministro: «Ele já disse que se vai recandidatar em 2015», mas não falou do seu projeto. Por exemplo, não disse como vai manter a sustentabilidade Segurança Social ou o controlo do défice, notou o professor de Direito na TVI.

Para Marcelo Rebelo de Sousa, na parte política da entrevista de Passos Coelho houve uma «tirada suicida» relativamente a Paulo Portas, líder do partido de coligação, o CDS-PP. «Quando Passos Coelho chega e diz: 'Eu candidato-me outra vez em 2015' - as pessoas querem saber com quem se vai candidatar», sublinha o comentador. «A resposta dele é uma resposta de defesa e tem mesmo uma tirada suicida, que vou dizer qual é [...] Vamos até ao fim e depois cada um de nós vai à sua vida».

No dia em que o Benfica conquistou o seu 33º título de Campeão Nacional, Marcelo Rebelo de Sousa comentou o percurso da equipa da Luz, dizendo que «não há nada comparável ao Benfica», ironizando até que, estando em dia de Páscoa, esta tinha sido a «ressurreição do Benfica». Nesta análise, Marcelo Rebelo de Sousa comenta também a situação no Sporting e no FC Porto.