O PSD acusou o Governo de "incapacidade" e de "desrespeitar o Parlamento" pelo atraso na entrega na proposta de Orçamento do Estado, que só entrou na Assembleia da República às 23:15.

"Aquilo a que estamos a assistir da parte do Governo é uma falta de capacidade de cumprir a sua função e o prazo com que se tinha comprometido", acusou o vice-presidente da bancada do PSD António Leitão Amaro, numa declaração aos jornalistas.

Por este motivo, o PSD já não fará hoje qualquer comentário à proposta orçamental do Governo e marcou uma reação para sábado às 11:00.

"Esta falha, esta incapacidade é também um sinal de má memória e de Orçamentos de má memória em que este filme já foi visto", referiu Leitão Amaro, referindo-se a um dos orçamentos do Governo de José Sócrates, entregue pelo ministro das Finanças Teixeira dos Santos muito tarde na Assembleia da República.

Partidos só reagem no sábado

Todos os grupos parlamentares adiaram para sábado as tradicionais reações à proposta de Orçamento do Estado para 2018, depois de o documento só ter dado entrada no parlamento pelas 23:16.

O CDS-PP também decidiu não comentar hoje a proposta orçamental, tendo marcado para as 12:00 uma conferência de imprensa da presidente, Assunção Cristas, na sede do partido, em Lisboa.

Pelo PS, será o próprio secretário-geral, António Costa, a pronunciar-se sobre o documento, no seu discurso inicial - que será aberto aos jornalistas - na reunião da Comissão Nacional, que começa pelas 15:00 em Coimbra.

BE, PCP e Verdes reagem também no sábado na Assembleia da República, a partir das 10:30.