O PCP acusou hoje os deputados da maioria PSD/CDS-PP de se regozijarem com o encerramento de milhares de restaurantes e de impor uma carga fiscal asfixiante aos empresários da restauração, que os está a deixar numa situação desesperante.

«Dificilmente se podia acreditar, mas acabámos de assistir neste debate ao regozijo dos deputados do PSD com os encerramentos dos restaurantes aos milhares neste país. Os senhores respondem à desgraça que está a acontecer neste país no setor da restauração e bebidas na atualidade, dizendo que já antes encerravam restaurantes», afirmou o deputado do PCP Bruno Dias.

O deputado considera que a carga fiscal imposta a este setor é «verdadeiramente asfixiante» e que a situação económica e financeira atual é de «desespero para milhares de micro e pequenos empresários do setor da restauração e bebidas».

O PCP considera que a proposta de Orçamento do Estado para 2014 (OE2014), mantendo o aumento do IVA decretado em 2012 neste setor de 13% para 23%, acaba por condenar novamente o setor e que a receita nem chega para compensar os custos das Parcerias Público-Privadas (PPP).