O primeiro secretário-geral da CGTP-IN, o historiador e combatente antifascista Francisco Canais Rocha, morreu este domingo aos 84 anos, disse à Lusa a direção de Santarém da central sindical.

«Francisco Canais Rocha, historiador de profissão, foi um fervoroso combatente antifascista e um dos mais destacados nomes do distrito de Santarém na luta contra o fascismo, facto que levou a que fosse preso pela PIDE, primeiro em 1952 e depois em 1968», tendo esse segundo encarceramento durado cinco anos, lê-se na nota enviada à Lusa.

Nascido a 17 de janeiro de 1930, iniciou a atividade profissional como marceneiro e só mais tarde fez o curso do liceu, a licenciatura em História e o mestrado em História Contemporânea.

Fundador de diversas estruturas locais e regionais do Sindicato dos Metalúrgicos, «nunca esqueceu as suas origens operárias e, ao longo da sua vida, esteve sempre ao lado dos trabalhadores na sua luta por uma sociedade mais justa«, escreveu a direção da União dos Sindicatos de Santarém (USS) da CGTP-IN, enviando à família «profundas condolências pelo falecimento deste camarada de luta».

O corpo estará em câmara ardente a partir das 19:00 na Casa Mortuária de Torres Novas, e o funeral realiza-se na segunda-feira, pelas 16:00, no cemitério daquela cidade, indicou a mesma fonte.