As direções do PSD e do CDS-PP vão ter uma reunião no sábado às 18:00, na sequência da qual será feita uma declaração, disse fonte do gabinete do primeiro-ministro.

Esta reunião dos dois partidos da atual coligação governamental acontece depois de esta sexta-feira, ao final da tarde, o primeiro-ministro e presidente do PSD ter apresentado ao Presidente da República «o entendimento político alcançado com o líder do CDS-PP», Paulo Portas.

O vice-presidente do CDS-PP Nuno Melo disse que foi entregue pelo primeiro-ministro ao Presidente da República uma proposta que «assegura a estabilidade governativa» e deu nota da «tranquilidade» que sente.

«Foi entregue ao Presidente da República uma proposta que assegura a estabilidade governativa. Amanhã [sábado] as direções dos dois partidos reunirão e farão um comunicado ao país», afirmou Nuno Melo.

O primeiro vice-presidente do CDS-PP falava aos jornalistas à entrada para a sede nacional do partido, onde decorre esta noite o Conselho Nacional democrata-cristão, convocado para deliberar o adiamento do Congresso, que estava marcado para sábado e domingo na Póvoa de Varzim.

«Da minha parte, enquanto vice-presidente do CDS, sublinharia apenas a tranquilidade que sinto por saber que Portugal estará preparado para enfrentar os desafios que terá pela frente», declarou.

Já o vice-presidente do PSD Jorge Moreira da Silva disse em que o entendimento alcançado entre PSD e CDS-PP «reforça a confiança, a coesão e a estabilidade do Governo», necessárias ao cumprimento do memorando da troika.

«É uma solução que reforça os níveis de confiança, de coesão e de estabilidade nesse Governo e é essa resposta que os portugueses esperam para a estabilidade que assegure o cumprimento do memorando de entendimento e da abertura para uma fase de crescimento e de emprego», afirmou aos jornalistas Jorge Moreira da Silva.

Sem adiantar se Paulo Portas se mantém ou não no Governo, Jorge Moreira da Silva declarou que «o primeiro-ministro apresentou, na sequência dos encontros que teve com o CDS-PP e com Paulo Portas, uma solução política de estabilidade para o Governo e essa solução foi apresentada ao Presidente da República».

No sábado, os dois partidos voltam a reunir e vão tornar pública essa solução, em relação à qual se recusou a dar pormenores ou a responder a perguntas.