As eleições europeias «vão marcar a diferença entre quem nos trouxe a troika e quem nos vai livrar da troika», disse hoje Nuno Melo, primeiro candidato do CDS-PP na lista conjunta com o PSD.

«Estas eleições não vão ser umas primárias das Legislativas, mas vão ser seguramente a primeira oportunidade para os portugueses penalizarem os socialistas em eleições europeias pela banca rota que trouxeram a Portugal», afirmou Nuno Melo.

O candidato do CDS-PP, que ocupa o quarto lugar da lista «Aliança Portugal» falava durante a apresentação oficial da lista de candidatos da coligação PSD/CDS-PP às eleições Europeias, num hotel da Curia, em Anadia.

Nuno Melo acusou os socialistas de «desbaratarem o que Portugal não tinha, até sobrar o dinheiro necessário para as despesas que o País tem de suportar durante um dia», lembrando que quando o Governo de José Sócrates negociou o programa de austeridade, havia em caixa 300 milhões de euros.

Para o eurodeputado do CDS-PP, o voto no PS seria estar a «beneficiar» o infrator.

Nuno Melo desafiou ainda o secretário-geral do PS, José António Seguro, a dizer se vai apoiar o candidato dos socialistas à presidência da Comissão Europeia, Martin Schulz, que já antecipou que está contra a mutualização da dívida.

«Importa saber se António José Seguro estará na rua, do lado do alemão Martins Schulz a patrocinar a sua candidatura à presidência da Comissão Europeia, pondo em causa os interesses de Portugal», disse Nuno Melo, lembrando que o líder do PS defende a reestruturação da dívida como única solução para retirar Portugal da crise.

Os líderes dos dois partidos, Pedro Passos Coelho (PSD) e Paulo Portas (CDS-PP), estiveram presentes na sessão mas não prestaram declarações, deixando os discursos para os dois homens que são as figuras principais de cada um dos partidos na lista de candidatos ao Parlamento Europeu, Paulo Rangel (PSD) e Nuno Melo (CDS-PP).

Durante a sessão, os 28 candidatos da «Aliança Portugal» foram chamados um a um para assinarem o compromisso da coligação, tendo como som de fundo o hino da União Europeia interpretado à guitarra portuguesa.

A lista de candidatos da coligação PSD/CDS-PP é entregue na próxima segunda-feira no Tribunal Constitucional.