O Bloco de Esquerda pediu esta quarta-feira a demissão do ministro da Educação, Nuno Crato, considerando que foi desmentido pelas conclusões do relatório PISA (Programa Internacional de Avaliação de Alunos da OCDE), e contraditado na tentativa de submeter os professores contratados a uma prova inútil.

Esta posição foi transmitida em plenário pela deputada do Bloco de Esquerda, Cecília Honório, ainda durante o período de declarações políticas.

«Desmentido pelos dados do PISA na sua campanha sobre a falta de qualidade da escola pública, contraditado ainda pela luta dos professores na sua inútil prova para os contratados, a porta de Crato só pode ser a da saída», disse a deputada do Bloco de Esquerda.

Na sua intervenção, Cecílio Honório acusou o ministro da Educação de «vender há anos a imagem de uma escola pública facilitista».

«Os últimos resultados do PISA e a inutilidade ridícula da prova para professores contratados provam que o problema não está no facilitismo da escola pública, mas na incapacidade de o ministro da Educação viver com a realidade. Com efeito, os resultados do estudo PISA revelam uma melhoria sustentada em todos os indicadores nos últimos seis anos», advogou a deputada do Bloco de Esquerda.

No caso da prova para os professores contratados, Cecília Honório considerou que o titular da pasta da Educação «recuou, em parte, pretendendo agora dividir para reinar».

Pela parte do PS, o deputado Agostinho Santa não se referiu ao pedido de demissão do ministro feito pelo BE, aludindo, antes, aos «riscos» que se colocam aos objetivos de consolidação dos resultados verificados no relatório PISA.

«Há sinais de interrupção de um ciclo de desenvolvimento», advertiu o deputado do PS eleito pelo círculo de Vila Real.

Já a deputada do PCP Rita Rato atacou as opções ideológicas «de fundo» do atual Governo, dizendo que pretendem «desmantelar» a escola pública em benefício do ensino privado.

«Este Governo tem ódio aos professores da escola pública», disse Rita Rato.

Pela parte do PSD, Maria José Castelo Branco referiu que o relatório PISA «é um dos importantes fatores de avaliação» do sistema de educação.

Em relação ao recente relatório, a deputada social-democrata salientou a parte que incide sobre a necessidade de «diversificação de modelos de ensino».